Sonido | Perguntas Frequentes sobre Audição

PERDA AUDITIVA

1. QUAIS SÃO ALGUNS SINAIS DE PERDA AUDITIVA?

A perda auditiva pode ser percebida pelo próprio paciente ou pelas pessoas que convivem com ele. Existem diversos sinais que podem sugerir essa condição: Aumentar o volume da televisão, ou reclamar que não está entendendo o que estão falando num volume que seja adequado para todos os demais.

Dificuldade em manter uma conversação em ambientes como festas e restaurantes movimentados.

  • Escutar e não entender (ex.: “Escuto, mas não entendo”)
  • Pedir frequentemente para repetir (ex.: “O que você disse?”, “Pode repetir?”)
  • Confundir palavras semelhantes e entender assuntos errados
  • Zumbido
2. O QUE PODE CAUSAR UMA PERDA AUDITIVA?

Diversas condições podem desencadear uma perda auditiva. Entre as principais estão:

  • Idade e condições genéticas predisponentes à perda de audição.
  • Doenças crônicas como a diabetes, hipertensão arterial, níveis elevados de colesterol e triglicerídeos.
  • Utilização de medicamentos que afetam a orelha interna, como alguns quimioterápicos e drogas para tuberculose.
  • Obstrução do canal auditivo por rolhas de cera.
  • Infecções do ouvido como as otites agudas e crônicas.
  • Doenças agudas como sarampo, caxumba e meningite.
  • Doenças ou mal formação durante o período gestacional.
  • Exposição contínua a ruídos além do nível de segurança (85 dB).

Somente um otorrinolaringologista poderá determinar a causa que desencadeou a deficiência.

3. ACHO QUE ALGUÉM NA MINHA FAMÍLIA ESTÁ COM PROBLEMA NA AUDIÇÃO. O QUE DEVO FAZER?

O primeiro passo é procurar um profissional médico capacitado (otorrinolaringologista) para determinar a causa, solicitar os exames necessários e promover o tratamento adequado.

Realizado o diagnóstico e conduta, o fonoaudiólogo será o profissional responsável pelo aconselhamento e orientação das melhoras condutas no que diz respeito a seleção de dispositivos eletrônicos (aparelhos auditivos, acessórios de conectividade e etc.) e orientações quanto a reabilitação auditiva (por exemplo apoio de leitura oro-facial).

4. MEU FILHO ESTÁ COM DIFICULDADE NA ESCOLA. PODE SER POR PROBLEMA DE AUDIÇÃO?

A dificuldade auditiva é um dos motivos do mau desempenho escolar. Somente um otorrinolaringologista pode determinar se a audição é a causa do problema.

5. TENHO PERDA AUDITIVA EM AMBOS OUVIDOS. PRECISO USAR DOIS APARELHOS OU APENAS UM É SUFICIENTE?

A determinação da protetização bilateral é de responsabilidade do médico otorrinolaringologista e do fonoaudiólogo responsável pela adaptação. É inquestionável as vantagens de se colocar aparelho em ambos os ouvidos, pois eles proporcionam:

    • Melhora na qualidade sonora em geral.
    • Facilitam a compreensão de fala em ambientes silenciosos e ruidosos, trazendo uma maior capacidade de localização da fonte (de onde vem o som).
    • Melhora da audição para sons provenientes de distâncias maiores.
    • Melhor equilíbrio da percepção do som, deixando este mais próximo do natural possível.

 

 

6. TENHO PERDA AUDITIVA EM UM ÚNICO OUVIDO. PRECISO USAR APARELHOS AUDITIVOS?

A adaptação de aparelhos de perdas unilaterais pode ser orientada pelo fonoaudiólogo que verificara qual a melhor opção (adaptação monoaural ou CROSS). É comprovado os benefícios e as vantagens de se colocar aparelho nesses casos:

  • Melhora na qualidade sonora em geral em ambientes competitivos (supermercado, igreja, sala de aula, festas);
  • Localização sonora;
  • Os aparelhos auditivos Siemens superam em nível tecnológico na captação do som (direcionalidade do microfone) e baixo consumo de bateria favorecendo aos clientes com perda unilateral.
7. TENHO ZUMBIDO. ISTO IRÁ PIORAR COM O USO DO APARELHO AUDITIVO?

Existe uma indicação formal para o uso de aparelhos auditivos para casos de zumbido com perda auditiva associada. A melhora da audição ajuda a suprimir a percepção do zumbido. Nossos aparelhos dotados de geradores de ruído, que além de melhorarem a audição ainda possibilitam a supressão do zumbido. A Sonido investe constantemente em seus profissionais para proporcionar as melhores condições de atendimento ao cliente com zumbido, realizando terapia de tratamento e com a exclusividade em terapias. Para saber mais sobre, entre em contato com a Sonido.

8. O MÉDICO ME INDICOU APARELHOS AUDITIVOS MAS NÃO SEI SE PRECISO, POIS, AINDA ESCUTO. O QUE DEVO FAZER?

A perda auditiva se instala de forma gradual. Dessa forma nosso organismo se adapta a perda e acabamos nem percebendo que ela está presente e aumentando. É comum a pessoa com deficiência auditiva relatar “Eu escuto, mas não entendo”, ou dizer que as pessoas falam rápido demais, ou “para dentro/abafado”.

Muitas vezes um familiar nota que a pessoa passa a escutar TV mais alta, pede para repetir, fica desatento e até afastado do convívio familiar e social.

Diante de uma indicação médica para aparelhos auditivos é fundamental que seja feito o teste para verificar o conforto e a melhora auditiva que a pessoa passa a apresentar.

APARELHO AUDITIVO

1. O QUE É UM APARELHO AUDITIVO?

É um dispositivo eletrônico miniaturizado que objetiva aumentar e purificar o som para melhor percepção auditiva do paciente.

O investimento realizado em nossos aparelhos auditivos supera a amplificação e traz uma audibilidade natural ao cliente e sem esforço.

2. POSSUO UM APARELHO AUDITIVO. POSSO USAR COMO PARTE NA COMPRA DE UM NOVO OU VENDE-LO?

Como todos os produtos eletrônicos, os aparelhos auditivos sofrem o desgaste natural pelo uso, ainda mais considerando as condições desfavoráveis em que trabalham, por este motivo e tantos outros não comercializamos aparelhos auditivos usados. Há campanhas que aceitamos aparelhos usados na troca por um novo, mas nunca revendemos. Eles podem, com o consentimento do usuário, serem usados para doação ou serem entregues quando nossos fornecedores assim solicitarem para validade da campanha. Desta forma, garantimos aos nossos clientes a compra de aparelhos auditivos nunca usados.

3. COMO ESCOLHER UM APARELHO AUDITIVO?

A escolha do modelo de aparelho auditivo leva em consideração dois aspectos: necessidades técnicas e perfil do usuário.

As necessidades técnicas são as indicações determinadas pelo grau da perda auditiva, do formato do conduto do paciente, da presença de zumbido, entre outras. Esses fatores serão determinados pelos profissionais que estão conduzindo a terapia. Não é possível um paciente optar por um determinado modelo se as características deste não forem adequadas à sua deficiência.

O perfil do usuário, por outro lado, referem-se a aspectos estéticos, recursos desejados, habilidade manual do usuário e outras preferências, decisão a ser tomada em conjunto entre o paciente e o fonoaudiólogo.

4. QUAL O VALOR DE UM APARELHO AUDITIVO? É VERDADE QUE CUSTA MUITO CARO?

Os aparelhos auditivos são equipamentos de alta tecnologia. Quanto mais recursos, maior o valor do aparelho. Aparelhos auditivos de custo muito baixo (como encontrado em alguns sites na Internet) são geralmente produzidos em massa e com tecnologia barata. Por esse motivo acabam não tendo o mesmo desempenho e durabilidade oferecidos por empresas de confiança. Esse é o famoso “o barato sai caro”.

O preço unitário das próteses variam entre R$ 4.500,00 à R$ 19.000,00, o que é uma excelente relação custo/benefício tratando-se de excelência tecnológica e atendimento personalizado. Além disso, a Sonido oferece descontos, planos de parcelamento, possibilitando a aquisição dos produtos para todos.

Nossa loja tem uma rede de parceria com sindicatos, associações, funerárias, clubes o que promove descontos diferenciados na aquisição dos aparelhos.

5. OS APAREHOS GASTAM MUITA PILHA? EXISTEM APARELHOS AUDITIVOS SEM PILHA?

A durabilidade da pilha varia conforme as horas de uso, dos recursos do aparelho auditivo e do tamanho da mesma. Utilizar pilhas de boa procedência (marcas reconhecidas), especiais para aparelho auditivo, evita a danificação do aparelho por vazamentos ou voltagem inadequada. Possuímos aparelhos sem pilhas (com bateria de Lition) e aparelhos recarregáveis.

6. O APARELHO É MUITO VISÍVEL? TODO MUNDO VAI NOTAR QUE EU USO?

O aspecto estético é uma das principais preocupações dos usuários de aparelho auditivo. O medo da percepção do mesmo pelos outros e do possível julgamento de valores (“está velho”, “ficando surdo” ) fazem que muitos pacientes tenham resistência ao seu uso.

A verdade é que quando se fala em aparelhos auditivos vem em mente os antigos modelos retroauriculares, enormes e que eram extremamente aparentes. Totalmente diferente da atual realidade! Os avanços tecnológicos proporcionaram a miniaturização de todos os componentes do sistema, possibilitando a utilização, mesmo em perdas auditivas graves, de modelos praticamente invisíveis. A constatação pelo paciente dos modernos designs é o melhor modo de acabar com o preconceito sobre a estética dos aparelhos.

7. VOU CONSEGUIR FALAR AO CELULAR USANDO UM APARELHO AUDITIVO?

Existem modelos com recursos que possibilitam a utilização de telefones celulares, algumas vezes mesmo em condições melhores do que as pessoas sem deficiência na audição.

8. CONHEÇO PESSOAS QUE NÃO SE ADAPTARAM COM APARELHOS AUDITIVOS. POR QUE?

Muitas coisas são ponderadas pelo fonoaudiólogo e ele é capacitado para orientar e verificar quais os fatores que pelo qual a pessoa não se adaptou com o aparelho auditivo.

  • Aceitação do paciente. Muitos pacientes têm preconceito ao uso de aparelhos por considerarem que é “coisa de velho”. A colaboração do paciente é fundamental para a perfeita adaptação.
  • Expectativa não realista. Deve-se orientar que, por melhor que seja o dispositivo, o aparelho auditivo nunca será exatamente igual à audição normal, assim como ouvir música ao vivo não é igual a ouvir pelo rádio.
  • Limiar de compreensão baixo. Alguns pacientes reclamam que escutam mas não conseguem entender. Uma baixa capacidade de discriminação (entender a palavra falada) dificulta a adaptação do aparelho pois, apesar do aumento e purificação do som, o paciente continuará com dificuldade na comunicação. Só um profissional poderá determinar se existe nesses casos a indicação do uso de prótese auditiva.
  • Falta de suporte pós-venda. Algumas empresas dão por terminado seu trabalho com a venda final do aparelho. Nada mais errado! O trabalho de adaptação continua após a aquisição da prótese. Ajustes são frequentemente necessários e uma atenção profissional é fundamental nesta fase. O suporte pós-venda é um dos principais aspectos que deve pautar os pacientes na hora da escolha do aparelho.
  • É fundamental que o cliente “sinta” que a empresa tem estrutura adequada para dar um bom atendimento e assistência.
  • Baixa qualidade tecnológica. Por serem dispositivos miniaturizados, os aparelhos auditivos devem contar com alta tecnologia para extrair todas as possibilidades da audição do paciente. Não podem ser meros “alto falantes”. Os dispositivos de tecnologia de ponta, possuem recursos inacreditáveis como, por exemplo, a utilização do conceito de inteligência artificial.

Esses são alguns dos principais motivos que levam as pessoas a não conseguirem se adaptar aos aparelhos auditivos. Uma boa avaliação e adequada orientação permitem que todos os pacientes usufruam dos benefícios que esses dispositivos proporcionam.

Fale Conosco

Consulte-nos para saber os locais de atendimento em sua região, além de nossa disponibilidade em atendermos em seu domicilio.

Whatsapp:

16 98115-0401

Clique e envie uma mensagem

Telefones:

16 3941-3015
16 3325-8000

AGENDE SUA CONSULTA

A Sonido atua no mercado audiológico desde 2003. É especializada em saúde auditiva e tratamento para zumbido. Sua estrutura dispõe de equipamentos modernos e serviços de avaliação auditiva. Oferece aos clientes atendimento de forma diferenciada, humanizada e personalizada através de sua equipe integrada por profissionais e fonoaudiólogos capacitados em soluções para perda de audição.

×

Olá! Como posso te ajudar?

A mensagem será iniciada pelo WhatsApp
ou envie um email para: contato@sonidoaudicao.com.br

× Agende seu teste