O perigo da automedicação: medicamentos podem causar perda auditiva

Sempre vemos nos noticiários reportagens falando sobre os perigos da automedicação, já que os medicamentos estão entre as principais causas de intoxicação no Brasil e podem ter efeitos colaterais graves, dentre eles a perda auditiva temporária ou até mesmo permanente.

A American Speech-Language-Hearing Association (ASHA), associação americana de fala, linguagem e audição, informou que nos Estados Unidos há mais de 200 medicamentos na lista dos que causam perda auditiva. Nessa lista, constam desde remédios que são vendidos apenas com receita médica e também os que não precisam desse tipo de prescrição.

Remédios ototóxicos

Usados para tratamentos de infecções graves, doenças cardíacas e câncer, os remédios ototóxicos podem causar perda auditiva temporária ou permanente.

Na lista de medicamentos desse tipo estão alguns antibióticos, drogas usadas no tratamento de quimioterapia, diuréticos e até mesmo remédios que parecem ser mais inofensivos, como a aspirina.

É claro que o risco de surdez também está ligado a outros fatores como a dose e duração do tratamento, uso combinado a outras drogas potencialmente tóxicas, idade do paciente e perda auditiva prévia.

Cloroquina

A cloroquina ficou muito conhecida nos últimos meses por ser utilizada para o tratamento de pessoas com coronavírus. O medicamento é um antimalárico e é usado não apenas contra a malária, mas também para tratar doenças reumatológicas como a síndrome de Sjögren (SS), artrite reumatóide (AR) e lúpus eritematoso sistêmico (LES).

Porém, um de seus efeitos colaterais é a lesão no ouvido interno, que pode ser de leve a moderada e, na maioria dos casos, irreversível.

Como saber se estou tendo efeitos colaterais?

Caso esteja tomando algum desses medicamentos e está em dúvida se ele está afetando sua audição, fique atento a alguns sintomas.

Normalmente o primeiro deles é o zumbido, mas há também outros sintomas como tontura e desequilíbrio. Nestes casos, procure o médico imediatamente e relate os sintomas.

Para quem precisar usar esses medicamentos devido a tratamento de outras doenças, o recomendado é que a pessoa realize consultas periódicas com o médico otorrinolaringologista e faça exames como a audiometria, principalmente as de alta frequência já que a perda auditiva que ocorre devido a alguns remédios não é detectada em audiometrias de rotina.

Em crianças que usam esses medicamentos a atenção precisa ser redobrada já que elas não têm condições de relatar os sintomas. Portanto, mais testes são necessários.

Quanto mais cedo a perda auditiva for diagnosticada, maiores serão as chances de evitar a evolução do quadro de surdez e, em algumas situações, a mesma poderá até mesmo ser revertida.

Lembre-se de que o uso de remédios é algo que deve ser acompanhado de perto por médicos especialistas. Seu uso incorreto ou irracional pode levar a efeitos colaterais graves, como a perda auditiva e até mesmo a morte.

Compartilhe agora esse post nas suas redes sociais e ajude a alertar seus amigos e familiares sobre os perigos da automedicação.

 

         Veja também

Conheça 4 cursos online e gratuitos para aprender Libras

Conheça 4 cursos online e gratuitos para aprender Libras

Você sabia que há diversos cursos de Língua Brasileira de Sinais (Libras) online e gratuitos? Os cursos ajudam a promover a comunicação e a inclusão dos surdos no Brasil e podem ser feitos por qualquer pessoa interessada, do conforto de casa. A Libras está diretamente...

×

Olá! Como posso te ajudar?

A mensagem será iniciada pelo WhatsApp
ou envie um email para: contato@sonidoaudicao.com.br

× Agende seu teste