Como a tecnologia mudou o que é ser surdo?

Você consegue imaginar o impacto que a tecnologia trouxe para as pessoas surdas e com problemas auditivos? Tem ideia de como as invenções tecnológicas das últimas décadas ajudaram a melhorar o estilo de vida dessas pessoas?

Atualmente estima-se que 5% da população em todo o mundo sofra com perda significativa de audição, e a perspectiva é que essa porcentagem dobre nos próximos 30 anos.

Em meio a esse contexto, a evolução tecnológica se tornou mais do que necessária para garantir a quem sofra com perda auditiva consiga ter uma vida normal.

A tecnologia começou a mudar o que é ser surdo com a invenção dos aparelhos auditivos. Esses dispositivos, ao longo dos anos, ganharam novos diferenciais e evoluíram, se tornando cada vez mais discretos e com melhor performance.

Hoje os aparelhos auditivos são tão tecnológicos que há modelos com baterias de íon de lítio sem contatos de carga que proporcionam o carregamento por indução ou ainda dispositivos que funcionam com uma verdadeira central multimídia pessoal, já que reproduzem qualquer tipo de som como chamadas telefônicas, áudios dos aplicativos de mensagens e vídeos on-line.

Outro destaque de como a tecnologia mudou o que é ser surdo é o implante coclear. Usado para recuperar a função auditiva nos casos mais graves de surdez neurossensorial, nos quais os aparelhos auditivos comuns já não são mais capazes de ajudar, o implante evoluiu e tem ajudado cada vez mais as pessoas surdas, dando a elas a oportunidade de ouvir.

A mudança tecnológica presente no dia a dia, para todas as pessoas, também trouxe impactos positivos para quem sofre de problemas auditivos. Hoje, com os smartphones, é possível fazer praticamente tudo sem precisar ouvir: pedir uma pizza, chamar um motorista de aplicativo, responder a mensagem de um amigo pelo WhatsApp etc.

“A tecnologia pode ajudar o mundo a se tornar mais humano”. É o que disse a escritora Rebecca Knill em um TED Talk com o mesmo título desse texto. Rebecca tem implantes cocleares e fala no vídeo sobre como a evolução da tecnologia de audição assistida tem ajudado as pessoas surdas.

Nos últimos anos, diversos aplicativos também foram desenvolvidos para quem é surdo ou tem perda auditiva.

Há opções como o Signis app, que conta com diversos ajustes pré-definidos para você selecionar conforme o ambiente específico em que está no momento, como um café, o cinema ou durante conversas.

Ou ainda o Transcrição Instantânea, aplicativo do Google que consiste em transformar as falas capturadas pelo microfone do smartphone em legendas em tempo real na tela do aparelho.

São vários os exemplos de como a tecnologia mudou o que é ser surdo e trouxe mais qualidade de vida para as pessoas com deficiência auditiva.

Gostou do nosso texto? Então aproveite para compartilhá-lo em suas redes sociais e não se esqueça de conferir todas as opções tecnológicas que a Sonido tem à disposição.

         Veja também

O perigo da automedicação: medicamentos podem causar perda auditiva

O perigo da automedicação: medicamentos podem causar perda auditiva

Sempre vemos nos noticiários reportagens falando sobre os perigos da automedicação, já que os medicamentos estão entre as principais causas de intoxicação no Brasil e podem ter efeitos colaterais graves, dentre eles a perda auditiva temporária ou até mesmo permanente....

×

Olá! Como posso te ajudar?

A mensagem será iniciada pelo WhatsApp
ou envie um email para: contato@sonidoaudicao.com.br

× Agende seu teste